A tendência do chipset

O chipset é um conjunto de circuitos integrados em um chip. Ele é o principal componente de uma placa mãe, determinando os recursos e limitações que ela vai ter. Antigamente as placas mãe tinham vários chipsets, cada um com uma função, isso tornava o computador caro e muito complexo, pois a comunicação e a compatibilidade eram precárias.

Com o tempo as funções foram se "juntando" e por muito tempo as placas mãe tinha apenas dois chipsets, o ponte norte (North Bridge) que cuidava dos recursos de alta velocidade, como a controladora de memória, vídeo embutido ou conexões AGP ou PCI-Express.

Já o ponte sul (South Bridge) era responsável pelos recursos de baixa velocidade, como as conexões USB, dispositivos IDE ou SATA, portas serial e paralela, controladora de áudio, rede e etc.

Como a ponte Norte perdeu o controle da memória e do vídeo integrado para os novos processadores, como os modelos Core i3 da Intel ou a linha Fusion da AMD, por exemplo, os fabricantes resolveram juntar todas as funções em um único chip, tornando o custo de produção menor. Estes chipsets receberam o nome de "Single Chip".

funções dos antigos chipsets

A tendência é que os chipsets perdam mais funções ainda para o processador, talvez o próximo recurso a ser transferido para os CPUs será o áudio.

SiS, Via e nVidia eram os principais fabricantes de chipsets, cada uma seguindo a sua linha:

Sis (Silicon Integrated Systems)

Este fabricante focalizava-se em preço baixo, estava presente nas placas mãe mais baratas, principalmente da PC-Chips. Possuiam menos recursos e desempenho inferior, mas faziam muito sucesso aqui no Brasil em função do seu custo. Apesar disso, foi escolhida para equipar o console de video game Xbox 360 da Microsoft.

nVidia

Em função da estrutura e conhecimento adquiridos pela produção das placas de vídeo GeForce, a nVidia obteve sucesso no mercado de chipsets para placas mãe, seus chips conseguiam os melhores resultados e tinha os melhores recursos, embora fossem os mais caros dos mercados, eram os preferidos pelos que adoravam a informática.

Via Technologies

Por algum tempo produzia bons chipsets, mas como foi perdendo espaço para os seus concorrentes, especializou-se nas plataformas compactas, como o padrão Pico-ITX , por exemplo. Não possui fábricas, ela apenas pesquisa e desenvolve e pede para outras fabricantes produzirem os seus chips, como a TSMC e UMC.

Como um projeto mal elaborado de chipset afeta diretamente o desempenho do processador e até mesmo de todo o sistema, os fabricantes Intel e AMD decidiram entrar no mercado também. O sucesso de seus chipsets se deu principalmente à expectativa que os usuários criaram em função do conhecimento que estes fabricantes tinham de sua própria plataforma. Atualmente, os demais fabricantes de chipsets praticamente não participam dos lançamentos de placas mãe para a plataforma Intel e AMD.

A tendência é que este importante componente das placas mãe desapareça com o tempo, transferindo as suas funções para o processador, isso vai resultar em computadores mais baratos, mais eficientes e com menos conflitos.

... e você, o que acha? Comente!

3 thoughts on “A tendência do chipset

  1. Pingback:

  2. Post author

    Zimbetti,

    chipset é como se fosse um "processador" embutido na placa mãe com algumas funções básicas, como gerenciar um teclado ou mouse, algumas conexões como SATA, USB ou rede, entre outras.

    Estas funções básicas geralmente são reconhecidas pelo sistema operacional, dispensando a instalação de drivers para reconhecer os recursos, mas quando novos recursos ou conexões são lançados, como o USB3.0, por exemplo, ele é implementado na placa mãe através de um chip à parte. A instalação dos drivers no Windows para gerenciá-lo também é necessária.

    Esta inclusão de um chip para os novos recursos são necessários até que o chipset da placa mãe, seja ele o north bridge ou south bridge, tenha embutido nele este novo recurso, como é o caso do chipset Intel Z77 com o USB3.0

    Um novo recurso não pode ser implementado num chipset antigo, é necessário a troca da placa mãe com um novo chipset para usufruir da nova tecnologia.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *