Docking Station Asus Transformer TF300T

Quase todo Tablet possui um diferencial que atrai algum tipo de usuário. Alguns possui tamanho, preço, sistema operacional, conexões e etc. O principal diferencial do Asus Transformer é a possibilidade de transformar-se em um netbook, mas isso só é possível com a aquisição de um Docking Station para ele.

Como todo tablet, o desconforto na digitação das palavras é algo inevitável, independente do layout a ser adotado, pois não há uma resposta tátil. Mesmo o mais experiente datilógrafo se sente prejudicado ao operar um teclado virtual do tablet, então a solução é conectar um teclado físico ao tablet. Uma das formas de fazer isso é usar a conexão sem fio Bluetooth, mas nem todo tablet possui tal conexão e os teclados wireless por bluetooth geralmente são bem mais caros. Outro problema com esta solução é que o tablet vai precisar de algum suporte para deixá-lo na posição correta como se fosse um monitor, por isso, a solução que a Asus trouxe através dos tablets Transformer foi muito inteligente pelos seguintes motivos:

Autonomia

A duração da bateria praticamente dobra, conseguindo atingir em torno de 15 horas de operação. Isso se deve à bateria extra que se encontra no teclado também. Este período é o mais longo para os tablets e netbooks do mercado.

 

O mesmo conector que carrega a bateria do tablet carrega também o docking station. O cabo não está incluso no Docking Station.
O mesmo conector que carrega a bateria do tablet carrega também o docking station. O cabo não está incluso no Docking Station.

Conectividade

As conexões físicas nos melhores tablets sempre foram precárias. As portas USB2.0, amplamente utilizadas na maioria dos equipamentos se fazem ausentes, inclusive no Asus Transformer. Felizmente o Docking Station dele possui uma porta para conectar pen drives, HDs externos, teclados, mouses, impressoras entre muitos outros. Importante mencionar que é possível atingir até 127 portas por meio dos HUBs USBs através desta única porta.

A porta USB2.0 é tampada com um acabamento que acompanha o layout do Docking Station.
A porta USB2.0 é tampada com um acabamento que acompanha o layout do Docking Station.

A porta RJ45 utilizada para conexão de rede cabeada de até 1Gbps, não está presente, primeiramente, porque ela fisicamente é maior do que a espessura do docking station, segundo, porque é uma conectividade que está em desuso, principalmente para os portáteis como netbooks e tablets.

Armazenamento

Este slot permite cartões SD-HC e SD-CX de até 128GB
Este slot permite cartões SD-HC e SD-CX de até 128GB

Embora o Asus Transformer possua 32GB de capacidade, suficientemente para comportar o sistema operacional, os principais programas e arquivos pessoais, ele conta com um slot micro SD com capacidade máxima para 32GB, totalizando assim, 64GB de capacidade só no tablet. Com o Docking Station, é possível dobrar esta capacidade para 128GB, pois ele conta com um slot SD com suporte para cartões com até 64GB. Como os aplicativos e sistema Android ocupam um espaço bem menor do que os da plataforma x86. Esta capacidade máxima consegue atender todos o tipos de usuários.

Conforto

Embora o tamanho físico do teclado do Docking Station seja 82% do tamanho cheio, o conforto de operação dele é muito superior ao teclado virtual, além disso, o posicionamento do tablet como tela fica perfeito para operá-lo.

Uma das críticas é que o layout Português Brasileiro para o Docking Station não acentua, este problema pode ser contornado através da escolha do layout ASUS Espanhol (EUA) que trata o layout do Docking Station como se fosse Inglês Internacional. A única mudança é para o ç que deve ser pressionada as teclas Alt + vírgula.

Outra crítica é sobre a presença de um touch pad, completamente dispensável em um produto que possui tela multi touch screen e um sistema concebido para tal interatividade. Este espaço ocupado pelo touch pad poderia ser utilizado para ampliar o layout do teclado ou incluir uma confortável base de apoio para as mãos.

A parte debaixo do Docking Station deveria receber a mesma textura do tablet
A parte debaixo do Docking Station deveria receber a mesma textura do tablet

Continuando sobre as críticas, a bela textura utilizada no tablet TF300T não foi adotada no docking station, perdendo uma grande oportunidade de manter o Asus Transformer TF300T um dos mais belos produtos do seguimento no mercado atualmente.

Observações

Apesar do conector do Asus Transformer TF101 ser o mesmo do TF300T e haver uma compatibilidade elétrica entre ambos os modelos, o docking station do TF101 não serve no TF300T e vice e versa.

2 thoughts on “Docking Station Asus Transformer TF300T

  1. Dagmar Duarte Peixoto

    Olá, gostaria de fazer uma observação sobre o funcionamento do telcado em Português : é só escrever para o SUPORTE DA ASUS que eles mandam uma " receita" para reconfiguração e o teclado fica perfeito.

    Após seguir os passos enviados pelo suporte, meu teclado está acentuando normalmente e o " ç " funcionando.

    Ats.

    Dagmar

    Reply
  2. Carlos Martins

    Boa noite. Tenho um tablet destes o TF300T junto com o docking Station...só que algo aconteceu com o Doc...ele estava funcionando normalmente e a bateria de ambos (Doc e Tablet) estava acabando, coloquei para carregar como sempre faço, ou seja o tablet conectado no Doc e deixei a noite toda. No dia seguinte a luz indicadora da bateria estava apagada e não verde como de costume...estranhei e o tablet não ligava....conectei o carregador direto no Tablet e acendeu a luz vermelha....carregou direitinho até ficar verde, liguei o Tablet e conectei o no doc...ele (o tablet) apagou na hora, e quando fui ligar, a data (inclusive o ano) e a hora estavam alterados....

    Você tem idéia do que possa ser? Conhece alguem que possa solucionar o problema?

    Obrigado

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *