Minicomputador Samsung Chromebox vem com sistema operacional Chrome

Não há como negar que o mini PC Samsung Chromebox XE300M22 enfrenta uma batalha. Cada vez mais se acessa a internet com aparelhos móveis, por meio de notebooks e smartphones. Ficar sentado em frente a um monitor, a um desktop e a um teclado, lendo e-mails, notícias ou mensagens no Facebook está se tornando algo raro.

Chromebox

O Google sabe disso. Tanto que criou um tablet popular com sistema Android – estamos falando no Nexus 7. A companhia que detém o buscador mais popular da web também possui um sistema menos conhecido para computador, o Chrome OS. Ele pode ser – e é  – utilizado tanto em notebooks como Chromebooks, quanto no Acer AC700 e nos Samsung Series 5.

Chromebox possui 4GB de RAM e processador Intel

E assim chegamos Samsung Chromebox (um desktop com dimensões reduzidas), desenvolvido para o mercado mais popular. Com seu formato pequeno e de fácil utilização, é recomendado para pessoas que valorizam a simplicidade e que gostam de ficar horas navegando na internet. A novidade não tem previsão de chegada ao Brasil e é vendida no mercado norte-americano por US$ 399 (cerca de R$ 800).

O Chrome OS é o sistema operacional do Samsung Chromebox Series 3 XE300M22, uma “caixinha computador”, que pode ser conectada a um monitor ou TV e permite aos usuários navegar na web e realizar tarefas bastante leves e simples (como rápidas edições de fotos e processamento de textos).

É um aparelho bonito, com dimensões acanhadas e que se encaixaria perfeitamente perto da TV. Ele também gasta menos energia do que seus precursores, esquentando menos.

O primeiro obstáculo do Samsung Chromebox XE300M22 é, com certeza, mudar os hábitos das pessoas quando se usa a internet. Este é um grande problema, para dizer pouco.

O Chrome OS foi criado para aparelhos móveis. É leve e não consome muita energia. Isso significa que para tarefas complicadas, como editar um filme ou ouvir músicas, ele não é aconselhado.

Entretanto, há uma vantagem em ter o Chrome OS em um computador. Você não consegue utilizar o sistema no Chromebook sem internet conectada, Wi-Fi ou 3G. Com o Chromebox, a conexão não é problema. Ele está permanentemente em sua casa e, portanto, conectado com sua banda larga – seja por cabo ou via roteador.

E é nesse ponto que aparece outro grande problema do equipamento. As casas mais modernas possuem TVs ou videogames que conseguem conectar-se à internet por meio de diversas aplicações – desde as nativas até os equipamentos que acompanham a assinatura da TV paga. Assim, o Chromebox deve convencer as pessoas de que elas precisam de outro eletrônico na sala para acessa a web. Não é tarefa fácil.

O modelo é o terceiro da linha da Chromebox da Samsung, mas com alguns componentes e formato diferentes. Ele possui 4GB de DDR3 RAM, capacidade de armazenamento de 16 GB (SSD) e suporte a HD.

O processador é muito bom: Intel Celeron Processor B840 com velocidade 1,9 GHz.

Enquanto os 4GB de RAM são bem-vindos e mantêm o Chrome OS rápido, uma preocupação é não existir placa gráfica dedicada no equipamento. Ao conectar o Samsung Chromebox Series 3 XE300M22 em uma TV com grande resolução HD, a definição luta para manter-se em alta definição.

Por falar em conectar o computador em uma TV HD, o Samsung Chromebox XE300M22 vem com entrada DVI (digital image video). Seria melhor se a entrada fosse para HDMI, pois é muito mais fácil achar uma TV com esta conexão. Ele também tem seis entradas USB 2.0, sendo duas localizadas na frente. Isso oferece várias opções para conectar dispositivos, além do teclado e do mouse.

O Chromebox é vendido com apenas um alto-falante. Com um fraco volume que chega a 2W, não é aconselhável para ouvir música. A única outra saída para som é a de fone de ouvido, localizada na frente. É possível conectar outro alto-falante na frente do eletrônico – o que tornaria a instalação feia.

Há suporte a conexão wireless embutida no computador. Isso dá liberdade para usar o Chromebox em qualquer lugar. Ele também tem uma entrada de Ethernet para conexões por cabo – uma alternativa confiável, caso haja problemas com roteador ou outro equipamento.

O tema padrão do Chromebox é cinza, mas pode ser facilmente mudado por meio do Chrome (de forma semelhante quando você realiza essa ação no navegador em seu PC). É uma tarefa rápida e deixa o Chrome OS mais bonito e – o mais importante –parecido com um computador padrão.

Anteriormente, o modo diferente de fazer as coisas no Chrome OS confundia as pessoas – principalmente por ser um grande navegador tentando executar as tarefas do dia a dia. As atualizações do Chrome OS se voltaram a tornar o navegador único e, aos poucos, o deixaram mais atraente e fácil de usar.

Chromebox

A nova área de trabalho funciona muito bem com o Chromebox. Os 4GB de memória RAM mantêm o sistema rodando sem problemas. O conteúdo multimídia do BBC iPlayer toca muito bem, embora eventualmente trave.

O Chromebox é vendido com apenas um alto-falante e não possui grande volume para reprodução

O ponto negativo – como suspeitávamos – é que o único alto-falante é completamente inadequado para tocar música a qualquer volume ou qualidade. Será necessário, portanto, recorrer a um par de alto-falantes à parte. Novamente, é uma pena que não haja uma entrada para HDMI, que seria bem mais polivalente – a entrada DVI só serve para vídeo.

A entrada para USB, quando usada, executa arquivos muito bem e com ótima qualidade. Algumas vezes, entretanto, as imagens podem perder sua qualidade. Também houve algumas travadas durante a reprodução dos arquivos em HD, mas nada que tenha estragado a satisfação do TechRadar com o produto.

Em outros tempos, Chrome OS não conseguia abrir vários tipos de arquivos. Esta situação foi revertida, apesar de algumas extensões (como filmes em .wmv) ainda não conseguirem ser reproduzidos. Nesse caso, em vez de rodar o arquivo, uma mensagem aparece na tela. Ela informa que é necessário convertê-lo para algum outro formato, para que consiga ser aberto via web.

A falta de suporte para alguns tipos de arquivos de mídia, a qualidade mais ou menos do HD e a baixa capacidade dos alto-falantes são alguns dos fatores pelo qual não se recomenda usar o Chromebox como central de mídia. Como navegador (e utilizando o Google e suas ferramentas), o Chromebox é muito bom. As páginas da internet abrem rápido e a experiência de usá-lo é suave e profissional.

O Chromebox é, de certa forma, inovador. Mas só porque uma coisa é inovadora não quer dizer que ela seja necessária. Boa parte das casas dos consumidores estão cheias de aparelhos que podem se conectar à internet. O Chromebox  tem todo trabalho para tentar convencer aos usuários gastar dinheiro e encontrar uma outra tomada para ligá-lo.

O Chromebox é inovador e um bom computador, mas não chega a ser indispensável

Quando comparado aos primeiros aparelhos com Chrome OS, o Chromebox é um computador bom. Não é espetacular. Há uma força nele, principalmente quando utilizado com banda larga rapidíssima. Talvez daqui a alguns anos seja possível vermos o Chromebox e o Chromebook como pioneiros. Como dispositivos corajosos que entraram em um território desconhecido e nos mostraram como seria o futuro.

Entretanto, este ainda não é o momento.

Em resumo: embora seja um ótimo produto, a equipe do TechRadar ainda não se convenceu de que seja necessário comprá-lo. O Chromebox nada mais é que um Chromebook deitado em uma mesa. Quem realmente precisa disso?

Fonte: TechRadar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *