O que nos reserva 2011?

Quando se fala em tecnologia, a primeira palavra que vêm à mente é “novo”, algo que existe há pouco tempo; ou que tenha acabado de ser realizado. Mas especialmente nestes últimos anos esta palavra ganhou um sentido especial, que esta diretamente ligado à palavra “estratégico”. Atualmente as empresas de tecnologia sabem que o importante não é necessariamente que a tecnologia seja inovadora, mas sim a relevância que ela passa a ganhar dentro de um contexto específico da vida das pessoas.

Podemos destacar a relevância do uso de redes sociais, o surgimento de novos dispositivos para acesso à web, com destaque para a explosão os tablets e para a popularização dos smartphones. Vamos pegar as redes sociais como exemplo, não há nada “novo” entre a idéia de uma rede social e outra, basicamente todas são formadas por pessoas que trocam mensagens entre si. Mas não param de aparecer “novas” redes, já perdi as contas de quantas surgiram nos últimos meses, este só é um exemplo, mas que vale para quase todos os  outros lançamentos dos últimos anos, não há nada de realmente “novo” neles, são produtos que desenvolvem a função de vários outros que já existem no mercado, mas com uma “roupagem”um pouco diferente. Então, podemos dizer que atualmente quando se pensa em tecnologia, a principal palavra ligada ao seu significado é estratégico.
 Neste contexto, o maior desafio para os gestores de TI, não é apresentar idéias novas, mas é apresentar o maior valor agregado que seus produtos possuem, sobretudo, voltado principalmente ao aumento do faturamento da empresa onde trabalha. Estes executivos deverão estar atentos principalmente às seguintes questões:  o que terá maior impacto corporativo nos próximos três anos? Que tecnologia estará à frente das mudanças? Já existe algo em andamento ou planejado para os próximos dois anos?
 Neste sentido vamos analisar as principais estratégias que 2011 reserva de “novo” ou  nem tanto,  para o público;
- Computação na nuvem:  a Computação na nuvem não é um assunto novo, ela já foi discutida na primeira edição do nosso jornal, em Abril de 2009. Mas é bastante provável que, em 2011 essa tecnologia se consolide e seja lançada mais fortemente. Para quem não se lembra ou não teve acesso a antiga edição do nosso jornal, vamos refrescar um pouco a sua memoria; o termo se refere à visão para o futuro da internet, onde ela se transformará numa plataforma completa de aplicações, criando um mundo onde as pessoas não precisem mais instalar softwares, a única necessidade será uma conexão com a internet. Segundo as últimas pesquisas na área, em 2011, os fabricantes mais e mais voltarão seus olhos para a 'cloud computing' e oferecerão a tecnologia para o público em maior escala.
- A socialização da vida cotidiana: se a Computação nas nuvens, não é um assunto novo, imaginem as comunidades virtuais. O que irá diferenciar a sua utilização dos anos anteriores, é a conseqüência que isso trará para a vida cotidiana.  O Facebook, Twitter, LinkedIn, MySpace, YouTube e outras dezenas de formas de interação lógico continuaram crescendo, mas em 2011 empresas e organizações tentarão, ao máximo, "socializar" a vida, em todos os aspectos. Tudo o que você imaginar será uma grande experiência online. A tendencia é; cada vez mais aquelas “lojinhas” do seu bairro irão participar e usufruir destas ferramentas, e o cotidiano e a interação com as outras pessoas se tornarão socialmente virtuais.
- Mobilidade:  um estudo do site Gartner prevê que, até o final de 2010, mais de 1,2 bilhão de pessoas terão dispositivos móveis avançados no mundo, como smartphones e tablets. Isto já se mostrou em meados de 2010, mas é a partir de 2011 que este potencial poderá ser usado de forma plena. Podemos esperar; uma possível convergência dos serviços em um único aparelho e a forte disseminação dos aplicativos para acesso à web. O mesmo se espera para a tecnologia 4G; a grande diferença desta tecnologia para a 3G é a possibilidade de convergência de sinal de diversos serviços - telefonia móvel, internet e TV a cabo, por exemplo.
– TI Verde: O assunto também não é novo, mas segundo o site TechFlash, uma aposta que deve se firmar como tendência a partir de 2011 são as chamadas "construções limpas". Usar o calor humano para esquentar ambientes, otimizar o sistema de circulação de ar frio para diminuir o uso de ar-condicionado e utilizar a arquitetura em benefício da captação e uso da luz natural para iluminar ambientes vão se tornar cada vez mais comuns.
 Outras tendências com idéias mais inovadoras; como a Context-aware Computing; onde a objetivo é usar dados e informações do usuário para melhorar a sua experiência online e torná-la mais satisfatória e a Computação Onipresente que parte do principio de transformar os computadores cada vez mais integrados ao nosso dia a dia, onde eles farão parte de todos os objetos que se usa em uma casa, conectados, inteligentemente, por uma rede sem fio, também são apostas para 2011.
 Claro que, a intenção foi mostrar apenas algumas das milhares de previsões que existem quando pesquisamos sobre tendências estratégicas para o futuro, mas muitas delas já mostraram o que o que irá  nortear o futuro, será aprimoração de idéias já existentes.
 Agora, o que nos resta é aguardar uma real aprimoração do que já temos, ou quem sabe ao contrário do que dizem as pesquisas, realmente apareça algo “novo” nos próximos meses..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *