Tablet Asus Transformer Book T100TA

A principal vantagem dos tablets é a mobilidade. A possibilidade de usá-lo mesmo deitado na cama, lendo um livro eletrônico numa rede ou jogando vídeo game num acampamento são situações que atrai muitos usuários.

Porém, as limitações que os sistemas operacionais portáteis, como o Android da Google, o IOS da Apple ou o Windows Phone da Microsoft possuem, inviabilizam o uso dos tablets em situações profissionais e até domésticas. Além disso, o desconforto de um teclado virtual ou tamanho reduzido de tela contribuem para a restrição do uso dos tablets.

Por outro lado, os computadores de mesa possuem desempenho, conforto operacional e muitas possibilidades de uso tanto no ambiente residencial quanto profissional, mas pecam no quesito praticidade e mobilidade.

Veja que a fabricante taiwanesa Asus procurou misturar um pouco das vantagens das duas plataformas em um conjunto de produto chamado Transformer Book.

No Brasil está muito comum encontrar tablets com tela de 7 ou 8 polegadas, mas o conforto operacional deste tipo de produto está relacionado ao tamanho da tela, sendo que quanto maior for o tamanho da tela, maior é o conforto visual e operacional, mas se perde no quesito mobilidade.

Tablet Asus Transformer Book

Tablets com tela em torno de 10 a 12 polegadas tem sido uma excelente opção para os usuários, pois equilibram bem as características de conforto e mobilidade. O T100TA da Asus possui uma tela de 10.1 polegadas no formato Widescreen (16:9) com resolução de 1366 x 768 pixels, uma resolução comum para a plataforma PC.

Além do tamanho ideal de tela, ele conta com a retro iluminação em LED, que possui um consumo de energia menor e uma distribuição de iluminação melhor, resultando em mais autonomia na bateria e mais qualidade de imagem. Além disso, a tela possui tecnologia IPS que proporciona mais qualidade visual na exibição de filmes, fotos e vídeos e principalmente para leitura de livros eletrônicos e demais textos.

O formato da tela contribui para a produtividade em algumas situações, a proporção 16:9 permite o usuário dividir a tela ao meio para duas janelas, o Windows 8.1 possui recursos para fazer isso de forma intuitiva através do toque e arraste sobre a tela touchscreen. Já no modo retrato, a proporção é inapropriada para leitura de livros, pois o comprimento é maior do que o padrão dos e-books.

kit de tablet e teclado do Asus Transformer book

Mas a grande vantagem do TA100T foi a escolha do sistema operacional. Ao invés de adotar um sistema portátil, como o Android, por exemplo, a Asus escolheu o Windows 8.1 para desktop. Embora este sistema operacional não seja destinado aos dispositivos portáteis, ele se adapta muito bem às telas de toques e aos recursos que o Transformer Book possui.

Com esta escolha, todas as possibilidades de uso profissional e pessoal que os usuários possuem no computador desktop ou notebook estão agora presentes neste tablet também, limitado é claro, pelo desempenho do hardware. Se você joga um game 3D de última geração no seu computador, obviamente que isso não será possível neste tablet, assim como edição de vídeo, áudio ou imagem.

Para as demais tarefas, como edição de documentos, planilhas, visualização de apresentações, vídeos ou imagens, navegar pela internet, acessar e-mails, banco de dados e utilização de quaisquer programas gerenciais, o T100TA consegue executar com tranquilidade.

A versão do sistema da Microsoft oferecida é o Windows 8.1 com Bing de 32 bits. A princípio, imaginamos que um sistema operacional de 64bits não fosse possível por causa do modelo de processador, mas o processador Quad Core Intel Atom Z3775 suporta instruções de 64 bits, então descobrimos que a versão de 32 bits consome menos espaço no disco, que é de 32GB e também menos memória RAM, que é de 2GB de capacidade.

Nos testes realizados, foram instalados e usados todos os programas para plataforma PC, assim como acesso aos bancos, e-mails e alguns jogos.

Outra deficiência dos tablets é o conforto do teclado virtual, nele não há uma resposta tátil para assegurar o usuário de que a tecla foi pressionada, além de um layout apertado e com falta de caracteres, por isso, a Asus oferece juntamente com o tablet, um dock que possui um teclado físico no layout ABNT (padrão Português Brasileiro) para melhorar este conforto operacional.

Teclado do tablet Asus Transformer book

Embora a ideia seja muito boa, o layout do teclado físico também não é bom. O tamanho das teclas é pequeno, layout apertado e resposta tátil fraca. Os usuários que sabem datilografia serão os que mais vão se incomodar com estas deficiências. Na imagem abaixo, mostramos um teclado TC153 da Multilaser destinados aos tablets com conexão bluetooth que possui um layout bem melhor e com tamanhos de teclas maior, embora a resposta tátil também não seja boa.

Além do teclado, o dock oferece um touchpad, que também é pequeno e desajustado. Na região inferior, próximo aos botões, a área não responde aos movimentos dos dedos e os cliques destes botões são muito rígidos. Para um equipamento que possui tela de toque, o uso do touchpad e mouse são completamente desnecessários, pois a interface touchscreen é bem mais eficiente e agradável.

Este dock conta ainda com uma porta USB3.0, muito útil para ampliar o uso do TA100T, nele conseguimos conectar qualquer tipo de dispositivo USB3.0, USB2.0 ou USB1.1. Até mesmo um HUB para aumentar o número de portas USB.

Fundo do teclado do tablet Asus Transformer book

Na parte debaixo do dock além dos 4 pés de borracha, toda a superfície é de um material emborrachado, aumentando a aderência do dock sobre as superfícies.

Na versão anterior do Asus Transformer, o dock tinha uma bateria que ampliava a autonomia do tablet, mas nesta versão, a bateria foi trocada por um HD de notebook com 500GB de capacidade. Juntamente com uma saída Micro HDMI no tablet, o TA100T se torna uma excelente central de multimídia, com reprodução que pode ser feita inclusive via Wireless para a TV com a tecnologia WiDi da Intel disponível neste tablet.

Outra grande vantagem deste novo modelo de Transformer é que a Asus abandonou aquele conector proprietário e adotou o Micro-USB, agora você pode usar qualquer dispositivo ou cabo que utiliza este padrão. Até para repor um cabo ou carregador danificado fica mais fácil. Em relação ao carregador, a corrente dele é de 3 Amperes, o que é considerado relativamente alta, Caso precise recarregar a bateria do TA100T com outro carregador, tente algum com corrente de pelo menos 2A.

Carregadores com 1A demoram muito para recarregar a bateria do T100TA e a porta USB não conseguirá fazê-lo, pois elas possuem apenas 500mA. Também não se aconselha carregadores com corrente acima de 3.5A, pois podem danificar a bateria.

Alguns recursos foram retirados do T100TA, como o GPS e câmera traseira, pois estes são mais úteis e apropriados para os smartphones. Há apenas uma câmera frontal de 1,2 Megapixels e um microfone para as vídeo chamadas. Estas mudanças mostram que o TA100T está mais adequado para a plataforma PC do que para Mobile.

Quanta a performance do equipamento, ele conseguiu rodar alguns jogos 3D, como o Asphalt 8 Airborne e o Fifa 15 UT. O processador Z3775 apresentou boa performance também nas demais atividades e é um forte candidato a desbancar o Snapdragon da Qualcomm.

O processador é equipado com 4 núcleos físicos escritos com a tecnologia de 22 nanômetros, consome apenas 2 Watts, graças a isso, a bateria do tablet durou em torno de 2 dias com atividades home e office. Segundo o fabricante, com o uso constante, é possível uma autonomia de até 11 horas.

tablet Asus Transformer Book com Windows 8.1

A qualidade da tela é muito boa, graças primeiramente à tecnologia IPS, segundo pela resolução de 1366 x 768 pixels e por último, pela retro iluminação em LED, mas a qualidade sonora é muito fraca, embora a tecnologia aplicada seja da SonicMaster, os alto falantes não apresentam sons cristalinos e nem muito altos. os sons mais graves também são muito fracos.

O T100TA encanta mais como tablet do que como netbook, nele você pode ampliar a capacidade de 32GB para 96GB graças ao leitor Micro SD com capacidade de até 64GB. Embora o dock tenha um HD de 500GB, a autonomia da bateria cai por causa do consumo que os HDs mecânicos possuem em relação às memórias Flash.

Para utilizar os demais dispositivos USB no tablet, você pode usar um adaptador OTG de Micro-USB para USB.

Ao conectar o tablet à um computador de mesa ou notebook, nada acontecerá, pois o T100TA é considerado como um computador da plataforma PC. Quando for conectado os demais tablets e smartphones ao T100TA, eles assumirão papeis de dispositivos portáteis.

Os dispositivos de entrada HID via bluetooth, como teclados e mouses, não funcionam em smartphones com o Windows Phone 8.1, mas no T100TA são reconhecidos e funcionam adequadamente, pois na plataforma PC não há a limitação de segurança que há na versão Mobile.

Dica: para melhorar a interface da tela de toque de 10.1 polegadas com o usuário, aumente o tamanho dos ícones e fonte.

Para alguns usuários o T100TA é uma excelente opção de uso residencial e profissional, pois permite o fácil transporte e utilização com os demais periféricos, como teclados, mouses e monitores. A compatibilidade do sistema operacional e dos conectores permite usar o T100TA como uma CPU em qualquer ambiente.

Pontos positivos

  • Sistema operacional;
  • Tamanho e tecnologia da tela;
  • Desempenho do hardware;
  • Micro-HDMI, Micro-USB e Micro-SD;
  • Teclado com HD 500GB e USB3.0

Pontos negativos

  • Qualidade sonora;
  • Layout do teclado físico;
  • Touchpad do teclado físico

Maiores informações: http://www.hardplus.com.br/produto_det.php?PID=T100TA056C

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *