Telas resistivas e capacitivas

Já parou para pensar que algumas telas sensíveis ao toque são muito melhores do que outras? Por que alguns aparelhos com este tipo de tela são bem mais baratos ou por que algumas aceitam qualquer tipo de material e outras não?

Telas resistivas

 

As telas mais comuns no mercado até o lançamento do iPhone eram as telas resistivas, que consistem em duas camadas que conduzem eletricidade, quando você toca com o dedo ou outro objeto sobre esta tela, estas duas camadas entram em contato, então o controlador capta a mudança na corrente elétrica do ponto que você tocou (através das cordenadas X e Y) e envia para o processador.

Este tipo de tela não oferece muita precisão (em torno de 80%) mas são bem mais baratas para as indústrias, por isso que os tablets, celulares e monitores com esta tecnologia possuem preços mais accessíveis.

As telas resistivas proporcionam ainda o recurso da intensidade do toque.

Telas capacitivas

Já as telas capacitivas recebem uma pequena tensão, acumulando nela energia, como nosso corpo é capaz de absorver e descarregar energia (servindo como capacitor), ao tocarmos nesta tela carregada, modificamos dela uma pequena carga de elétrons, este ponto em que houve mudança de energia é detectada pelo controlador.

Canetas e demais objetos que não conseguem absorver ou descarregar energia não conseguem passar informações ao controlador, por isso que não funcionam nas telas capacitivas.

As telas capacitivas são muito precisas e mais duráveis, porém, seu custo é bem maior. Sua produção e popularidade aumentou bastante após o lançamento do iPhone.

Telas multi toques

Ambas as tecnologias suportam mais de um toque por vez, proporcionando recursos conhecidos como gestos. Os gestos mais conhecidos são os movimentos de ampliar, reduzir e girar, mas vários outros podem ser interpretados pelo sistema. O controlador multitoque é mais caro devido a sua complexidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *